Wilson Lima sugere fundo a Haddad e defende Zona Franca


Recursos ajudariam a compensar possíveis prejuízos fiscais aos Estados com a reforma tributária

Ó Governador da Amazônia, Wilson Lima (União Brasil), sugeriu ao governo federal um fundo de fomento que compense eventuais prejuízos com o pagamento de tributos ao Estado com a reforma tributária. Segundo ele, perder a Zona Franca de Manaus é “começar a jogar fogo” na Amazônia.

Se o modelo da Zona Franca começar a encolher, é o início da queimada [Amazônica]. Perder a Zona Franca de Manaus é começar a atacar fogo na mata”ele disse.

Tive uma reunião com o Ministro das Finanças, fernando haddad, na semana desta 4ª feira (5 de julho de 2023). Wilson Lima agradeceu ao ministro pela recepção e por ouvir os pleitos da bancada estadual.

Junto com Haddad, o governador disse que a equipe econômica do governo federal está desenvolvendo o fundo e destacou que outros Estados poderão utilizar dois recursos.

Ou que as pessoas estão pedindo um tratamento em que você é tratado de forma desigual e que você é tratado de forma desigual. A reforma não pode ampliar esse abismo social que existe entre as regiões do Brasil”Wilson disse.

REFORMA TRIBUTÁRIA

O governador se declarou a favor da reforma tributária para beneficiar os empresários, mas disse que o texto “causar preocupação”. Defendeu ou modelo econômico da Zona Franca de Manaus.

“A indústria hoje representa algo em torno de 30% do nosso PIB, cerca de 50% do nosso crescimento e, no final das contas, representa algo em torno de 70% da nossa atividade econômica. Não podemos prescindir da Zona Franca de Manaus“, ele disse.

O modelo diferenciado de tributação da Zona Franca de Manaus fará com que o governo federal deixe de arrecadar R$ 54,7 bilhões em 2023. Wilson Lima pediu a Haddad que as disposições constitucionais dos dois benefícios sejam asseguradas até 2073.

O governador também solicitou a ampliação de dois produtos que seriam produzidos na região com benefícios fiscais.

A Zona Franca de Manaus é o modelo mais bem-sucedido de desenvolvimento social, econômico e de proteção ambiental. Não é à toa que o Estado do Amazonas é o mais preservado do planeta. Temos 1,5 milhão de quilômetros quadrados. Perda total de área, 96% estão preservados“, ele disse

LULA DEFENDE ZONA FRANCA

Haddad disse que o governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem simpatia em tratar a Zona Franca de Manaus com “mais atenção” e com benefícios fiscais.

Conheço e respeito a admiração do Presidente Lula por este projeto, que garante a sustentabilidade da região que paira e é questão de interesse internacional.eu declarei.

Ele declarou que quer a manutenção da Zona Franca de Manaus até 2073, fim do período em que entram em vigor os benefícios fiscais da região.

Sabemos que sem esse tratamento diferenciado, será muito difícil atingirmos as metas de preservação ambiental com as quais o Brasil se compromete, mesmo em acordos internacionais”disse Haddad.

REUNIÕES COM GOVERNADORES

O ministro disse que você tem um “satisfação agradável” para receber o governador e deputados do Amazonas. Afirmo que recebi um “série de sugestões” para a reforma tributária.

Wilson Lima afirmou que reconheceu que o governo federal havia feito”penhor” para entrar em um caminho de entendimento na reforma tributária.

Mas eu me rendo, Haddad recebeu o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), que afirma ser “95%” favorecem o texto da reforma tributária. O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, foi ao Ministério da Fazenda após as reuniões para conversar com Haddad.



Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *