Polícia de SP ajudará a investigar morte de médicos, diz Tarcísio


Governador de São Paulo enviou uma equipe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa “para apoiar” as investigações

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos) disse ter conversado com o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), e colocou o Estado de São Paulo à disposição para ajudar nas investigações do ataque a tiros que matou 3 médicos em um quiosque da Barra da Tijuca na madrugada desta 5ª feira (5.out.2023).

Um dos ortopedistas mortos era Diego Ralf de Souza Bomfim, 35 anos, irmão da deputada federal Sâmia Bomfim (Psol-SP).

“Estamos consternados com a notícia do assassinato”, afirmou Tarcísio em seu perfil no X (antigo Twitter). O governador também informou que uma equipe do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) da Polícia Civil do Estado “já está a caminho” do Rio de Janeiro “para apoiar” as investigações.

Tarcísio também prestou condolências à Sâmia e aos familiares e amigos das vítimas. Por fim, desejou pronta recuperação ao 4º médico que foi baleado e está internado no Hospital Municipal Lourenço Jorge. Segundo a instituição, seu estado de saúde é estável.

Ao Poder360, a Polícia Civil do Rio de Janeiro afirmou que o caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios. A perícia foi realizada no local, testemunhas estão sendo ouvidas e os investigadores analisam imagens de câmeras de segurança. Ninguém foi preso até o momento.

Os médicos (saiba quem são) estavam na cidade para participar de um congresso internacional de ortopedia. Eis os nomes divulgados pela polícia:

  • Marcos de Andrade Corsato, 62 anos;
  • Perseu Ribeiro Almeida, 33 anos;
  • Diego Ralf de Souza Bomfim, 35 anos.



Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *