O que é metodologia OKR e como aderir em tempos de home office?


O livro “Meça o que importa – como o Google, Bono e a Gates Foundation agitam a palavra com OKRs”, escrito por John Doerr, mostra exemplos de empresas que utilizaram a metodologia OKR para alcançar resultados incríveis.

Uma delas é o Google, que usou OKRs para desenvolver e lançar, em 2004, o inovador Gmail. Segundo o livro, o Google utiliza OKRs ambiciosos que têm de 60 a 70% de chances de sucesso.

Ficou curioso sobre essa metodologia eficiente? Neste artigo, explicaremos o que ela é, como implantá-la no home office e quais benefícios ela oferece para o desempenho da empresa. Acompanhe os próximos incluídos!

Afinal, o que é metodologia OKR?

índice

Em resumo, a metodologia OKR (sigla em inglês para: Objetivos e Principais Resultados) ajuda na definição e mensuração de metas que estivessem acessíveis com o propósito, estratégias e objetivos de uma empresa. Além disso, a OKR otimiza o alcance das metas, envolve e integra as equipes, bem como direcionar projetos.

Embora uma empresa possa utilizar vários OKRs, o segredo está na definição de poucos, mas bem escolhido. Para isso, o OKR precisa ser composto por 4 esferas:

  1. Foco e comprometimento com prioridades;
  2. Alinhamento e conexão em torno do trabalho em equipe;
  3. Acompanhamento da responsabilidade;
  4. O esforço em busca da excelência.

Voltando ao exemplo citado na introdução, o livro de John Doerr conta que o Google iniciou o projeto de desenvolvimento do Gmail com a meta de oferecer 100 MB de armazenamento. Graças aos OKRs, o Gmail foi lançado com 1GB de armazenamento.

É importante não confundir o OKR com o KPI (Indicador de desempenho de teclas) ou indicadores de desempenho. Enquanto esse último mensura o nível de desempenho de processos, o primeiro é uma estrutura para a definição de metas – que podem ser medidas com KPIs.

Passo a passo para aplicar OKR durante o home office

O home office era uma tendência que crescia em um ritmo lento no mundo corporativo. Porém, a pandemia da COVID-19 acelerou a implantação do trabalho remoto entre as empresas. De acordo com um artigo do site Agência Brasil, 46% das organizações brasileiras adotaram esse modelo de trabalho.

No entanto, para que os colaboradores em home office continuem a gerar resultados, é preciso estabelecer metas e objetivos eficientes para eles. Diante disso, surge uma pergunta: faz sentido implementar a metodologia OKR nas equipes remotas? A resposta é sim!

Vale relembrar que a OKR é dividida em duas categorias: Objetivos (objetivos) e principais resultados (resultados chaves). Os objetivos se referem ao “o quê” serão alcançados e os resultados chaves monitoram “como” a empresa chegará nos objetivos. Essa estrutura funciona tanto no modelo tradicional de trabalho quanto no remoto.

Mas, como implementar um OKR no home office? Vamos conhecer três etapas importantes.

1. OKR no planejamento do home office

O primeiro passo para que a OKR faça parte do home office é insira-la no planejamento. Antes que as equipes migrem para esse modelo de trabalho, os gestores precisam explicar como a metodologia OKR orientará a definição de objetivos e as métricas de resultados.

É importante dizer também os possíveis impactos que a metodologia terá no desempenho do tempo.

2. OKR na implantação do home office

No decorrer do período de adaptação ao escritório em casaos gestores devem incentivar as equipes remotas a participarem do chuva de ideias (processo conhecido em português como “chuva de ideias”).

Dessa forma, todos dão a sua contribuição na definição de objetivos específicos que estejam satisfeitos com as metas macro do negócio. Por fim, os gestores escolhem de 3 a 5 metas e apresentam aos colaboradores.

3. OKR na efetivação do home office

A próxima etapa integra a fase de adaptação ao home officepois envolve a definição, revisão, análise e pontuação dos resultados apontados pelos gestores.

Por exemplo, se os gestores querem aumentar a produtividade do tempo remoto em 50% no prazo de 3 meses (objetivo), é necessário criar indicadores de produtividade para mensurar o desempenho dos profissionais e investir em técnicas que potencializem a produtividade deles.

Quais são os benefícios dessa prática no trabalho remoto?

Quando a empresa aplica a metodologia OKR no home office, os benefícios são enormes. Entre eles, podemos citar:

  • Conquista das metas protegidas: a OKR ajuda na definição de metas alcançáveis ​​e realistas. Desse modo, fica mais fácil para as equipes atingirem os objetivos propostos pela gestão;
  • Clareza nas ações: os objetivos bem definidos auxiliam na clareza das metas. Sendo assim, as equipes entendem o direcionamento dos projetos;
  • Foco e priorização: a distância entre os colaboradores em home office não dificulta a execução das tarefas quando a OKR é utilizada. Uma vez que, os profissionais sabem quais atividades precisam ser realizadas primeiro e o prazo para concluí-las;
  • Responsabilidade e autonomia: a OKR é essencial para fortalecer a responsabilidade dos profissionais no trabalho remoto. Afinal, os gestores acompanham os indicadores de desempenho e os tempos precisam alcançar resultados dentro de um prazo. Por outro lado, as equipes ganharam autonomia, pois precisam de disciplina para cumprir as tarefas em home office.

O papel da metodologia OKR na avaliação de desempenho

A metodologia OKR pode ser aplicada na avaliação de desempenho dos colaboradores em home office. Essa conexão ajuda os gerentes não protegidos do desempenho dos profissionais com o da empresa.

Dessa forma, é possível definir e metas condizentes com a realidade global do negócio e que potencializam o alcance dos resultados.

Entre as estimativas de desempenho que podem ser utilizadas em conjunto com OKRs, estão:

  • 90 graus – o gestor avalia os entusiastas;
  • 180 graus – gestores e colaboradores são avaliados;
  • 360 graus – todos são avaliados, tanto as equipes internas quanto as externas;
  • Autoavaliação – o próprio colaborador se avalia.

No home office, as estimativas podem ser aplicadas:

  • A cada 3 meses para o acompanhamento gradativo do progresso das equipes em relação aos OKRs que foram definidos;
  • Em tempo real para observar se as tendências comportamentais dos profissionais (produtividade, engajamento etc.) indicam que estão se esforçando na direção dos objetivos e metas propostas.

Estamos em fase de adaptação ao home office, mas esse modelo de trabalho já está se tornando uma proposta viável mesmo após a pandemia.

De acordo com um artigo da revista Exame, 74% dos executivos, em uma pesquisa feita pela Cushman & Wakefield, disseram que querem manter o home office. Sendo assim, é o momento das empresas definirem estratégias para o trabalho remoto.

Entendeu o que é a metodologia OKR e como implantá-la em home office? Separamos para você uma planilha que auxilia a sua empresa a implantar a avaliação de desempenho por competência. Confira!

Nova chamada para ação