Não adianta chorar, diz Gleisi sobre condenação de Bolsonaro


Em comemoração à volta de Jean Wyllys, presidente do PT, ele diz que alguns deputados também devem ser inelegíveis

Para o presidente do PT (Partido dos Trabalhadores), deputado Gleisi Hoffmann (PR), declarou na tarde deste domingo (2 de julho de 2023) que não antecipa o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) “guincho” por ter se tornado inelegível. Segundo ela, o ex-chefe do Executivo “Não sei jogar ou jogo com as regras da democracia” e, por isso, não posso “enfrentador político”.

Depoimento de Gleisi foi dado durante comemoração da volta do ex-deputado Jean Wyllys ao país na última 6ª feira (30 de junho), após um período morando fora do Brasil. O ato foi realizado no Eixão –uma das principais vias de Brasília–, na Asa Norte, única área onde o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) expirará no Distrito Federal durante as eleições de 2022. O percurso é marcado aos domingos e feriados para atividades recreativas.

“Que não posso fazer política na democracia, não posso fazer política. Tenho medo de ficar fora da política”Gleisi falava enquanto o público gritava “inelegível”.

O presidente do PT diz que, além de Bolsonaro, alguns deputados também devem ficar inelegíveis. Segundo o deputado, alguns de seus colegas da Câmara dos Deputados foram “junto” Fazendo articulações para o 8 de Janeiro, quando manifestantes invadiram e vandalizaram propriedades dos Três Poderes.

“Ainda tenho medo de uma luta muito grande, que é para vencer ou o bolsonarismo, que ainda está incrustado na nossa sociedade, ainda continua perverso, continua estimulando o preconceito em relação ao topo das liberdades”, acrescenta Gleisi. Ela também afirmou que é necessário “empreender” lutar por alguém “do tipo do Bolsonaro” Nunca mais presidir o Brasil.

Assistência (2min50s):

Além de Gleisi, seus deputados Lindbergh Farias (PT-RJ) e Érica Kokay (PT-DF) também estiveram presentes não só para prestigiar o retorno de Jean Wyllys.

Em 2019, o ex-deputado foi eleito pela 3ª vez consecutiva, mas decidiu abrir o mandato após alegar que havia recebido ameaças de morte. Ao chegar ao Brasil na 6ª feira, Wyllys disse em seu perfil no Twitter estar animado com “Essa justiça cósmica”. No mesmo dia, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu, por 5 votos a 2, tornar Bolsonaro inelegível por 8 anos.

Não está no seu perfil TwitterGleisi falou sobre o evento e disse que um “festa” Tinha como compromisso “luta continuada contra a extrema-direita”.



Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *