Lei Vini Jr. de combate ao racismo é sancionada no Rio


Projeto levanta política estadual de combate ao preconceito racial em nossos estádios em homenagem ao jogador do Real Madrid

Foi sancionada nesta 4ª feira (5 de julho de 2023) no Rio de Janeiro a lei 10.053 de 2023 que estabelece a Política Estadual Vini Jr. de Combate ao Racismo em Estádios e Arenas Esportivas. O texto será publicado em edição extraordinária da DOE (Diário Oficial do Estado).

Entre as medidas previstas está a interrupção dos jogos esportivos em caso de denúncia ou manifestação racista e a realização de campanhas educativas nos estádios. A iniciativa foi proposta após o jogador do Real Madrid ter sido vítima de racismo em uma partida do Campeonato Espanhol, em maio.

De autoria do deputado Professor Josimar (Psol-RJ), a nova lei foi sancionada durante evento no Maracanã, que contou com a presença de Vini Jr.

O jogador foi homenageado com a Medalha Tiradentes, maior prêmio concedido pela Alerj (Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), com a Medalha Pedro Ernesto e com o título de Cidadão Carioca, concedido pela Câmara Municipal do Rio.

“Hoje é um dia muito especial e espero que minha família esteja orgulhosa de mim. Sou muito jovem e não esperava que, tão novo, estaria no Maracanã, um lugar muito especial para mim, recebendo essas homenagens. Às vezes, me pergunto se mereço tanto”ele disse.

Também está previsto na Lei Vini Jr. ou Protocolo de Combate ao Racismo. Por meio dele, qualquer cidade pode denunciar casos de racismo fora do palco. A denúncia deve ser encaminhada à organização do evento ou ao Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e de Intolerância). O jogo também pode ser travado por racismo ou responsabilidade coletiva e em reincidência.

Outra lei sancionada nesta 4ª feira (5 de julho) foi a de número 10.052 de 23. O texto incluiu o Dia da Resposta Histórica contra o Racismo no Futebol, em 7 de abril, no calendário oficial do Rio de Janeiro. Da data do episódio de 1924, quando o Vasco recusou o pedido da Amea (Associação Metropolitana de Esportes Atléticos) para excluir do elenco jogadores e trabalhadores negros.


Com informações de Agência Brasil.



Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *