Haddad cita “desorganização” de cadastros nacionais sob Bolsonaro


Ministro afirma que cadastramentos de programas sociais ficaram “totalmente” desorganizados e devem ser reexaminados

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), falou em uma “desorganização” dos cadastros nacionais de grandes programas sociais brasileiros durante o governo de Jair Bolsonaro (PL), mais precisamente no ano de 2022. A fala se deu na 13ª edição do evento “Expert XP 2023”. O ministro afirmou que os cadastros do Bolsa Família –chamado de Auxílio Brasil pela gestão anterior– e da previdência ficaram “totalmente” desorganizados no ano eleitoral. À época, Bolsonaro havia reavaliado e turbinado as medidas sociais depois da alta dos combustíveis. Considerado um esforço do ex-chefe do Executivo para melhorar o desempenho entre os mais pobres, o aumento no pacote de ações sociais foi de quase R$ 200 bilhões. Segundo Haddad, os dados precisam ser reexaminados para “ver se são legítimos ou não”. Afirmou ainda que já houve um corte de mais de 1,5 milhão de cadastros do Bolsa Família e que essa é uma tarefa a ser retomada.

 



Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *