Dívida pública cai 0,80% e atinge R$ 6,14 trilhões em julho


Houve queda de R$ 49,2 bilhões em relação a junho de 2023, segundo o Tesouro Nacional; reserva de liquidez caiu 11,3%

A dívida pública caiu 0,80% em julho na comparação com junho de 2023. Os valores atingem R$ 6,14 trilhões, o que representa queda de R$ 49,24 bilhões no período.

O estoque da dívida inclui os débitos do governo no Brasil e no exterior. Os dados foram divulgados pelo Tesouro Nacional nesta 3ª feira (29.ago.2023). Eis a íntegra da apresentação (627 KB).

No mês anterior, o estoque havia chegado a R$ 6,19 trilhões. A dívida pública é emitida pelo governo federal para financiar o deficit orçamentário, ou seja, para cobrir as despesas que superam a arrecadação com impostos, contribuições e outras receitas.

O indicador é considerado uma das principais referências para a avaliação da capacidade de pagamento do país pelas agências globais que avaliam o grau de investimento.

DÍVIDA BRUTA

A dívida pública percentual em relação ao PIB (Produto Interno Bruto) seguiu em 73,6% em junho, segundo o BC (Banco Central). O endividamento se manteve praticamente estável na comparação com maio.

Novos dados sobre a DBGG (dívida bruta do governo geral), como é conhecido o indicador, serão divulgados pela autoridade monetária na 5ª feira (31.ago).

O BC tem uma metodologia mais ampla, uma vez que inclui títulos do governo com a autoridade monetária e débitos dos governos estaduais e municipais.

RESERVA DE LIQUIDEZ

A reserva de liquidez do Tesouro Nacional registrou R$ 991,85 bilhões em julho –queda de 11,32% em relação a junho (R$ 1,12 trilhões). O índice corresponde a 8,28 meses de vencimento da dívida.



Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *