De volta ao Brasil, Jean Wyllys participa da Parada do Orgulho LGBT+ de Brasília


Ou ex-deputado federal Jean Wyllys participou, neste domingo (9 de julho de 2023) da 24ª Parada do Orgulho LGBTQIA+ de Brasília. O discurso está em cima de um trio elétrico ao lado do representante distrital Fábio Félix (PSOL). Abertura ou discurso comemorativo da inelegibilidade do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Vamos nos unir nesse grande coro contra a extrema direita, contra quem quer pobreza, quem quer desigualdade, quem quer que voltemos ao armário. nós não voltaremos. E mais uma vez: inelegível”, afirmou o ex-deputado.

Assistência (54s):

ano power360, Jean Wyllys disse que esta foi a 1ª vez que participou de uma parada LGBTQIA+ no Brasil. O ex-deputado voltou ao Brasil no dia 30 de junho, após um período morando fora do país. Em 2019, foi eleito pela 3ª vez consecutiva, mas decidiu abrir o mandato após alegar que havia recebido ameaças de morte. “Só participei dos fóruns do Parada [do Brasil]Quando ela não estava no exílio, mas participar de Brasília é especial. Agora estou inteiro”, disse.

Amizade com Janja

Jean Wyllys é próximo da primeira-dama, Janja Lula da Silva. No dia em que voltou ao Brasil, Janja iniciou suas redes sociais. “Nada como a sensação de voltar para casa. Fique bem”, escreve na legenda do vídeo publicado anunciando a volta do ex-deputado.

Para a ex-deputada, Janja ressignifica o papel da primeira-dama e afirma o lugar da mulher no governo. “Eu adoro a Janja, ela tem a alegria de viver de forma inacreditável. Ela é uma mulher inteligente, tem percepções maravilhosas e é linda, e as pessoas precisam de beleza e alegria neste mundo”, afirmou.

Assistência (57s):

24ª Parada do Orgulho LGBTQIA+ de Brasília:

O evento foi realizado neste domingo (09/07) na Esplanada dos Ministérios. A concentração começa às 14h em frente ao Congresso Nacional. O tema deste ano foi “Empregabilidade e Empreendedorismo: Inclusão e Diversidade”. O evento contou com 4 trios elétricos e o caminho foi aberto por um grupo de indígenas LGBTQIA+.

Assistência (4min18s):



Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *