Corpo de menina yanomami é localizado em rio após ataque a tiros


Menino de 7 anos morreu durante ato infracional na comunidade Parima, em Roraima; outros 5 indígenas ficaram feridos

O Corpo de Bombeiros localizou a corporação de uma indígena de 7 anos, assassinada na comunidade Parima, dentro da TI (Terra Indígena) Yanomami, em Roraima. O homicídio foi cometido na 2ª feira (3 de julho de 2023) e deixou mais 5 feridos.

A menina foi atingida durante o ataque a tiros e acabou caindo em um rio da região. O corpo foi encontrado na última 6ª feira (7 de julho), no 3º dia de buscas, que começarão apenas 2 dias após o óbito.

Segundo o Corpo de Bombeiros, as buscas pela região contarão com 4 garimpeiros. O corpo de criação indígena foi entregue à família para os rituais indígenas do povo Yanomami.

Além da menina, ficaram feridas: liderança indígena, 48 anos; uma mulher de 24 anos e uma filha de 5; duas meninas, de 15 e 9 anos. QUALQUER power360 Entre em contato com a Sesai (Secretaria de Saúde Indígena) para obter informações sobre o estado de saúde das vítimas.

PROVIDÊNCIAS COBRAM ENTIDADES

A Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil) e a Coiab (Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira) publicarão um texto conjunto em que “condenação ou ato violento”. As entidades também querem que o governo tome medidas que visam proteger os indígenas da região.

“As organizações indígenas se solidarizam com os familiares das vítimas e exigem que o Governo Federal adote medidas mais efetivas na região. Apib e Coiab destacam que a desintrusão da TI, com a retirada de dois garimpeiros, deve ser total e a proteção do território precisa ser reforçada”afirmado ou texto.

A Apib e a Coiab ainda vão apontar que este não foi o 1º ataque registrado em TI neste ano. As instituições citaram o caso registrado em 29 de abril, em que 1 índio Yanomami foi morto e outros 2 foram feridos ou baleados por garimpeiros na comunidade de Uxiu.

As entidades afirmam que ou IT “Continuo sofrendo com o aumento da violência causada pelo garimpo ilegal na região.”

“Durante a presidência de Lula, esperamos que medidas mais incisivas e efetivas sejam adotadas para frear a sistemática violência e violação de dois direitos humanos que constantemente vitimam os povos indígenas, especialmente os membros do povo Yanomami”vamos aumentar as instituições.



Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *