Caso Marielle, prévia da inflação e Marcio Pochmann


Semana também foi marcada pela elevação da nota de crédito do Brasil pela Fitch Ratings

No quadro Fatos da Semana, o Poder360 reúne os principais eventos da semana que se encerra neste sábado (29.jul.2023).

Assista (2min40s):

Caso Marielle Franco

A semana começou com novas descobertas na investigação sobre a morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Na  2ª feira (24.jul.2023), a Polícia Federal prendeu o ex-bombeiro Maxwell Simões Corrêa, conhecido como Suel. Em acordo de delação premiada, o ex-policial militar Élcio Queiroz confessou sua participação no crime e também relatou a participação de Mmaxwell Simões.

Segundo Élcio, o ex-bombeiro atuava no acompanhamento e vigilância de Marielle. Ainda de acordo com a delação, a execução da vereadora foi feita pelo policial militar reformado Ronnie Lessa, preso desde 2019.

O ministro da Justiça, Flávio Dino, disse que é “indiscutível” que o crime tem relação com a atuação de milícias no rio de janeiro. Segundo ele, com a prisão de Maxwell e a delação de Élcio, está encerrada a fase de investigação sobre a execução. Agora, o foco será em descobrir os mandantes dos assassinatos.

Economia

Na economia, o IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15), considerado a prévia da inflação, registrou queda nos preços de 0,07% em julho na comparação com junho.

Na 4ª feira (26.jul) a agência de classificação de risco Fitch Ratings elevou a classificação de nota de crédito do Brasil, que passou de BB- para BB, com perspectiva estável. Segundo a agência, a melhora é reflexo do “desempenho macroeconômico e fiscal acima do esperado nos últimos anos”.

O Brasil registrou queda de 26,3% no saldo de empregos formais no 1º semestre. Esse foi o pior desempenho para o período desde 2020, quando começa a série histórica. Os dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego na 5ª feira (27.jul).

Pochmann no IBGE

No governo, o destaque foi o anúncio do economista Marcio Pochmann para a presidência do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A informação foi divulgada pelo ministro da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República), Paulo Pimenta, na 4ª feira (26.jul).

Pochmann é professor da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e já foi presidente do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). O economista foi uma indicação pessoal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). 

A ministra do Planejamento, Simone Tebet, responsável pelo ministério ao qual o IBGE é vinculado, disse que achava justo atender ao pedido de Lula e que não faz pré-julgamentos sobre indicações.



Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *