Bolsonaro vai a lançamento de livro de demitido da “Jovem Pan”

[ad_1]

Ex-presidente foi recebido sob os gritos de “mito” ao chegar em livraria em Brasília para evento de Tiago Pavinatto

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) foi no sábado (29.set.2023) ao lançamento e sessão de autógrafos do livro “Da Silva: a grande fake news da esquerda”, do ex-apresentador da Jovem Pan Tiago Pavinatto. O evento foi realizado em unidade da livraria Leitura, no ParkShopping, em Brasília (DF).

Em vídeo publicado nas redes sociais, é possível ver o momento em que Bolsonaro é recepcionado por Pavinatto na livraria sob gritos de “mito” por algumas pessoas que estavam presentes. Os 2 posam para uma foto enquanto apoiadores tiram foto e comemoram a presença do ex-presidente.

Assista (1min21s): 

Por meio de seu perfil no Instagram, Pavinatto também compartilhou registro com Bolsonaro durante o evento. “Presença ilustre no lançamento em Brasília. E a fila ainda segue grande”, escreveu. Intitulado “Da Silva: a grande fake news da esquerda; O perfil de um criminoso conhecido e famoso pela alcunha Lampião”, a obra aborda a história do cangaceiro.


Leia também:


A DEMISSÃO DE PAVINATTO

Na 3ª feira (22.ago), a Jovem Pan demitiu o apresentador Tiago Pavinatto depois de ele se recusar a fazer uma retratação por causa de uma fala sobre o desembargador do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) Airton Vieira. O analista Rodolfo Mariz também foi dispensado.

Pavinatto e Mariz participavam do programa “Linha de Frente”. Os 2 falavam de uma decisão de Vieira em que ele inocentou um homem acusado de estuprar uma menina de 13 anos. O analista criticou a decisão e chamou o magistrado de “vagabundo” –leia a íntegra das falas mais abaixo.

Logo depois da ofensa de Mariz, Pavinatto interrompe o colega e diz o seguinte: “Não se deve adjetivar ao comentar a notícia. Porque pode causar problemas chamar de vagabundo um magistrado que chama uma menina de 13 de vagabunda. Era isso que eu ia dizer”.

Cerca de 30 minutos após o diálogo descrito acima, Pavinatto avisou ao vivo que havia recebido um pedido da Direção da Jovem Pan. Ele deveria se retratar pela “questão com o desembargador”. O apresentador se negou:  “Eu não vou fazer uma retratação a uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda”.

Na 4ª feira (23.ago.2023), Pavinatto relembrou o episódio durante uma live em seu canal no YouTube. Ele negou ter ofendido o magistrado. Disse que havia apenas lamentado que não poderia chamar o desembargador de “vagabundo”.



[ad_2]

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *