Bolsa Família tem 1,3 mi de novas famílias desde relançamento


Apesar do número divulgado pelo governo, resta quando se considera o total de famílias beneficiadas a partir de dezembro de 2022; passou de 21,6 mi para 20,9 mi

Cerca de 1,3 mil famílias foram incluídas no Bolsa Família desde que o programa foi relançado, em março deste ano. Atualmente, segundo o governo, 20,9 milhões de famílias são atendidas. Os gastos com o programa em julho serão de R$ 14 bilhões. O valor médio recebido por cada família no país é de R$ 684,17.

Apesar do Ministério do Desenvolvimento Social e Assistência, Família e Combate à Fome afirmar que houve cadastro de beneficiários desde o relançamento, ao considerar o número total de famílias beneficiárias desde dezembro de 2022, resta. Éramos 21,6 milhões. Antes do relançamento do programa 407 mil famílias foram cortadas e depois disso já temos outro corte de 300 mil famílias.

Em segundo lugar, o governo, a ferramenta de busca ativa, que localiza as famílias vulneráveis, foi o maior responsável pelo aumento do número de beneficiários.

Começamos nesta 3ª feira (18 de julho) ou o pagamento do Bolsa Família. E uma notícia positiva é que atingimos 1,3 mil famílias que têm benefício direto, muitas delas de passagem, e agora estão recebendo o novo Bolsa Família”, disse ou ministro Dias de Wellington.

A busca ativa faz parte de uma série de medidas integradas ao programa social em sua reestruturação. Segundo o governo, serão investidos R$ 199 milhões ao longo do ano para atualizar e regularizar os registros não cadÚnico.

A secretária de Avaliação, Gestão da Informação e Cadastro Único do MDS, Letícia Bartholo, descreveu a busca ativa como “mas um passo fundamental na retomada do pacto federativo pela superação da pobreza“Não Brasil. “É fazer com que as demandas de quem mais precisa cheguem ao poder público”, falou.

O maior aumento de beneficiados foi em março, com o cadastro de 694.424 famílias. Ele foi seguido pelo Julho, com mais de 300 mil famílias.

Os estados que registraram o maior número de beneficiários desde março foram: São Paulo (40.696), Minas Gerais (36.952) e Bahia (22.974).



Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *